sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Gibson 2013 SG Tribute Future

Esta semana fiquei pensando qual era a guitarra entre as mais tradicionais da qual menos falei neste um ano e meio de colunas semanais para a Garagem. Fui pesquisar e dar uma olhada em tudo que já havia escrito e me chamou a atenção o quão pouco falei do modelo SG da Gibson. Imediatamente fui atrás de saber o que havia de diferente nas edições mais “simples”, mas que ainda assim fossem mais do que apenas o básico sem absolutamente nenhuma novidade ou diferencial. Não foi difícil achar a 2013 SG Tribute Future, uma edição da SG que, apesar de parecer simples, possui vários diferenciais e pode ser conseguida a um preço muito abaixo de uma Gibson Standard, isso sem falar em modelos ainda mais caros.


Se em um primeiro olhar você achou que este modelo é o equivalente da Gibson aos modelos Special da Epiphone, está enganado. Apesar de não vir com escudo e, com isso, ter um ar mais “leve”, a 2013 SG Tribute Future é uma guitarra especial, sim. Com um corpo e um braço em mogno, uma madeira tradicional das guitarras Gibson, este modelo é todo cavado no contorno do corpo para um look mais ousado e um conforto maior ao tocar. O braço é colado ao corpo e é considerado “assimétrico” para os padrões da Gibson, uma vez que a profundidade varia entre .800” no primeiro traste e .875” no décimo segundo traste, fazendo com que a maioria dos guitarristas se sintam mais confortáveis em cada uma das regiões. A trasteira é em rosewood e vem com 24 trastes (o que é raríssimo em uma Gibson), no formato medium jumbo. As marcações são trapezoid, como você pode ver acima.


Na parte elétrica, a 2013 Future Tribute vem com dois humbuckers zebra (meu visual favorito), um Gibson ’57 Classic na posição do braço e um ’57 Classic Plus na posição da ponte, para um som e um ataque mais aquecido e agressivo. Os ’57 Classics foram feitos para recriar os humbuckers Gibson PAF originais, e são feitos com ímãs Alnico 2 genuínos. O resultado é um som encorpado, rico em harmônicos “quentes”, sem perder a clareza e o brilho. Os knobs têm as funções tradicionais de dois volumes e duas tonalidades, um para cada captador. A chave é de três posições.


As ferragens, cromadas, têm um toque especial nos knobs, que raramente são usados nestes modelos em guitarras da Gibson. Você pode vê-los com clareza na foto abaixo. Para complementar esse visual, as tarraxas são mais do que especiais: também cromadas, são o modelo Steinberger “gearless”, as quais você usa afinando “por cima” do headstock, e não por trás, como as tarraxas tradicionais. O headstock vem com a logo da Gibson, e o famoso “Holly Logo”, além da placa que tapa o tensor com “Future” escrito nela. A ponte é uma Tune-O-Matic, típica de modelos SG e Les Paul. A 2013 SG Future Tribute vem com um gig bag exclusivo, mas um hard case pode ser comprado separadamente.


Falou, pessoal! É isto por hoje. Até semana que vem!




Um comentário:

  1. http://curtoguitarra.com.br/wp-content/uploads/2015/05/300x250NEW.jpg

    ResponderExcluir